Bem vindos á confraria, como o nome indica há que retalhar em quem ou no que vos vier ás vossas brilhantes mentes, para além de tudo isso que já não é pouco, este espaço será dedicado a todas as minhas paixões enquanto ser humano umas vezes mais humano que outras, fotografia, poesia, economia, música, desporto, política, bem quase tudo mesmo, umas mais paixões que outras.... Por isso postai meus amigos postai....

domingo, 15 de abril de 2007

"Balanço dos últimos 20 anos Os 15 maiores erros de política económica"


"O sistema retributivo da função pública de Cavaco Silva, as admissões de funcionários públicos do Governo de António Guterres ou a venda do Grupo Champalimaud ao grupo espanhol Santander são alguns dos erros de política económica dos últimos 20 anos. O Expresso pediu as opiniões de Miguel Cadilhe, Daniel Amaral, Miguel Frasquilho, Eduardo Catroga, Luís Mira Amaral, Daniel Bessa e António Costa Silva e o resultado é uma lista composta por 15 erros, que incluem ainda um escudo muito forte aquando da adesão ao euro, a existência de autoestradas sem custos para o utilizador, o prolongamento do Metro de Lisboa para o Terreiro do Paço, o problema da Segurança Social, as gravuras de Foz Côa, a construção dos estádios para o Euro 2004 ou o congelamento dos preços dos combustíveis. E ainda algumas decisões relativas a empresas como a Galp, Portucel e EDP.
Leia mais na edição do Expresso na banca"
Por João Silvestre e Nicolau Santos.
Ilustração Gonçalo Viana/Who
Os tais ditos Erros:
-Derrapagem na despesa: Salários do estado.
-Moeda Única: Escudo muito forte.
-Scut: Custos para todos.
-Funcionários Públicos: Entradas em massa.
-Segurança Social: Adiar o problema.
-Foz Côa : Peso das gravuras.
-Ponte Vasco da Gama: Mau negócio.
-Champalimaud: Venda imoral.
-Estádios do Euro: Dinheiro Perdido.
-Combustíveis: Congelar e agradar.
-Galp: O mau exemplo.
-Portucel: Barreira à Sonae.
-Metro do Terreiro do Paço: Buraco na Baixa.
-Petrocontrol: Brinde Fiscal.
-EDP: Proibida de Crescer.
A Opinião do gato laranja depois de ler tudo isto :
Começando pelo início que é como devem começar as coisas toda a gente sabe que os funcionários públicos ganham mal e que têm os salários congelados pergunta-se como podem os salários do estado ser um erro? Ora como vem explicado no artigo referente ao primeiro dos 15 grandes erros nacionais, os salários dispararam entre 3% e 4% ao ano automaticamente sem que houvesse o minimo controlo sobre eles, parece-me bem visto que o problema esteja aí pois também como se lê no artigo sabe-se que a despesa pública no final da década de 90 cresceu dois digitos ao ano, tudo isto é verdade e mais ou menos toda a gente o sabe, e ás tantas ja se saberia aquando das medidas tomadas que deram origem a este erro, pergunto eu de novo porque não prevenir antes que remediar? Ao comentar este artigo e relacionando a reforma que se diz de fundo para a administração pública tenho de lançar aqui uma pequena farpa, não ás progressões automáticas nas carreiras( que me parece bem pois o sistema era injusto para com os verdadeiros merecedores de tais promoções) quem irá controlar os almoços pagos aos avaliadores dos trabalhadores neste novo sistema, não me preocupa o facto dos funcionários públicos serem competitivos preocupa-me isso sim os que não o são e ganham a competividade através de favores.....
querem saber mais leiam o expresso...

apenas mais um Domingo....

Domingo que dia mais inibidor depois de ontem ter falado do nosso P.M sinto-me como esta foto preso de sentidos, o que fazer ao Domingo falar de quê? de nada... é preciso uma enorme imaginação para falar de nada e não me sinto muito imaginativo neste momento fica apenas a foto de "Alessandro Bavario" que é bem representativa de como me sinto aos Domingos talvez amanhã ou até logo mais me sinta mais desinibido da minha fraca mente......

"Zoe Wiseman"

"Zoe Wiseman"
Sylvie Blum

Jean-Baptiste Mondino

Jean-Baptiste Mondino

Bombay de: Sebastião Salgado

Bombay de: Sebastião Salgado